cBenef, suas Notas Técnicas, regras, prazos e o cenário nas Unidades Federadas (UF). Saiba mais aqui!

Fabio Anderlei Crestani

Analista de Negócios Plataforma InvoiCy atuando na Migrate desde 2011. Graduado em Administração - Comércio Internacional, pós graduado em Gerenciamento de Projetos e MBA em Gestão com Pessoas.

0 Comments

Olá! Neste artigo vamos falar sobre o cBenef, suas Notas Técnicas, regras, prazos e o cenário nas Unidades Federadas (UF).

Na Nota Técnica NT 2016.002 v. 1.2 de maio de 2017 que trava do novo layout 4.0 para NF-e e NFC-e surgiu o novo campo para ser informado; o cBenef (Código do Benefício Fiscal) aplicado ao item.  Este código já é adotado na EFD e outras declarações, nas UF que o exigem e da mesma forma, será para informá-lo no XML da NF-e e NFC-e, ficando a critério de cada UF. Esta NT 2016 em suas diversas versões, tratou somente da criação do campo no layout, sem definição de data de obrigatoriedade para seu preenchimento.

O código cBenef é composto pela sigla da UF, mais seis dígitos sequenciais, que identificam benefícios fiscais ou tratamentos tributários dos quais as Unidades Federadas (UF) exigem um maior controle.

Conheça a estrutura para formação do cBenef!

Esse campo deve ser preenchido com 8 dígitos, sendo:UFBCDDDD

UF (Unidade da Federação)

B = Finalidade

C = Benefício 

DDDD = Sequência

Já a NT 2019.001 v 1.0 de maio de 2019,  trouxe seis regras de validação (RV) sobre o cBenef, sendo elas nos grupos I e N. Confira!

Grupo I. Produtos e Serviços da NF-e: criadas regras de validação tornando obrigatória a informação do Motivo da Desoneração e do Valor do ICMS desonerado, caso seja informado o Código do Benefício Fiscal: 

  • RV I05f-10 (Rej 928), impedindo a informação de um código de benefício fiscal juntamente com um CST que não prevê benefício fiscal, a critério da unidade federada. 
  • RV I05f-20 (Rej 931), impedindo a informação de um código de benefício fiscal que não corresponda ao CST utilizado, a critério da unidade federada. 
  • RV I05f-30 (Rej 934), exigindo que seja informado o valor do ICMS desonerado ou o motivo de desoneração.

Grupo N. Item / Tributo: ICMS:

  • RV N12-84(Rej 930), exigindo o código de benefício fiscal quando se utiliza um CST de benefício fiscal, a critério da unidade federada.
  • RV N12-88 (Rej 931), exigindo que o CST corresponda ao tipo de código de benefício fiscal informado, a critério da unidade federada.
  • RV N12-90 (Rej 934), exigindo valor do ICMS desonerado e o motivo da desoneração, a critério da unidade federada.

Nas três novas versões (1.1, 1.2 e 1.3) da NT 2019.001 que foram publicadas, foram realizados diversos ajustes nestas regras de validação referentes a CST e Código de Benefício Fiscal, excluindo as regras sobre os campos do Grupo I e incluído-as aos campos do grupo N Item/Tributo: ICMS, permanecendo as seguintes:

  • RV N12-85 (Rej 930) – Rejeição: CST com benefício fiscal e não informado o código de benefício fiscal [nItem: nnn] 
  • RV N12-86 (Rej 928) – Rejeição: Informado código de benefício fiscal para CST sem benefício fiscal [nItem: nnn] 
  • RV N12-90 (Rej 934) – Rejeição: Não informado valor do ICMS desonerado ou o motivo de desoneração [nItem: nnn] 
  • RV N12-94 (Rej 931) – Rejeição: Informado código de benefício fiscal incompatível com CST e UF [nItem: nnn] 

Como estas regras são facultativas por UF, junto a NT 2019.001 v1.30 de agosto de 2019,  foi publicada uma tabela esclarecendo quais UF irão exigir o cBenef, quais regras serão aplicadas e a partir de qual data.

Onde a respectiva data de início de vigência corresponde a:

(*) Regra de validação não será aplicada;

(1) Aplicação a partir de 02/09/2019; 

(2) Aplicação a partir de 01/10/2019;

(3) Aplicação a partir de 01/01/2020.

Cenário no RS

Publicado em: Conformidade dos sistemas emissores de NF-e/NFC-e com as Regras de Validação previstas na NT 2019.001

Para contribuintes estabelecidos no estado do Rio Grande do Sul, no caso das regras N12-85, N12- 86 e N12-94, o ambiente de autorização em produção, até 31/3/2020, e o ambiente de autorização em homologação até 09/2/2020, aceitarão três situações para o campo cBenef, sendo elas:  

  • NULO (sem preenchimento do campo);  
  • com a descrição “SEM CBENEF”; ou
  • com o código do benefício; (neste último caso, é realizada a devida validação de compatibilidade com o CST informado.

Conforme as regras do link citado acima, não será ativada a RV N12-90.

A partir do dia 01/04/2020:

  • O CST 00 poderá omitir a tag “cBenef”, ou poderá informar a tag com valor nulo;
  • O CST 90 poderá informar a tag com a expressão “SEM CBENEF”;
  • Os demais CSTs deverão informar o código correspondente ao benefício ou situação fiscal.

Para o ambiente de homologação

No ambiente de homologação, já estão em vigor as regras abaixo. Trata-se das mesmas regras que estarão em vigor para o ambiente de produção a partir de 01/04/2020.

  • O CST 00 poderá omitir a tag “cBenef”, ou poderá informar a tag com valor nulo;
  • O CST 90 poderá informar a tag com a expressão “SEM CBENEF”;
  • Os demais CSTs deverão informar o código correspondente ao benefício ou situação fiscal.

Cenário no RJ

Em relação ao Rio de Janeiro, a obrigatoriedade de preenchimento dos campos decorre de legislação (Resolução SEFAZ 13/2019) publicada em fevereiro/2019, produzindo efeitos desde 16/05/2019

Cenário no PR

No Paraná, os contribuintes estão obrigados a informar os códigos de benefícios fiscais nos documentos fiscais eletrônicos, conforme Norma de Procedimento Fiscal nº 53/2018, publicada em 17/07/2018 com efeitos a partir de 1º de fevereiro de 2019.

A regra de validação N12-90 que verifica a informação do valor do ICMS desonerado em virtude da aplicação do benefício fiscal, NÃO SERÁ implementada.

Cenário no MT

No MT, conforme as REGRAS FACULTATIVA NT 2019-001.pdf a tabela cBenef x CST será publicada até 31/12/2019. A regra N12-90 (que verifica a informação do valor do ICMS desonerado em virtude da aplicação do benefício fiscal)  será validada, porém não haverá regra específica de cálculo, será exigido somente o preenchimento.

Portanto, para quem for emissor das UF: PR, RS e RJ a tabela atualizada com o cBenef x CST que será utilizada, pode ser encontrada neste link: Tabela cBenef x CST – Relacionada à Nota Técnica 2019.001 (atualizada em 02/10/2019)

Esse código é o mesmo utilizado no SPED Fiscal, portanto, caso você tenha alguma dúvida referente ao produto vendido e a que código deve utilizar, a pessoa mais indicada a lhe ajudar é o contador de sua empresa, uma vez que ele conseguirá identificar se aquele produto é participante de algum benefício fiscal ou não em sua UF.

Conheça a Plataforma InvoiCy! 

Mantenha o foco no seu negócio! Nós cuidamos da emissão fiscal para você! Entre em contato com nossos consultores online e solicite uma apresentação da Plataforma InvoiCy agora mesmo!

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Fabio Anderlei Crestani

Analista de Negócios Plataforma InvoiCy atuando na Migrate desde 2011. Graduado em Administração - Comércio Internacional, pós graduado em Gerenciamento de Projetos e MBA em Gestão com Pessoas.

About the Author

Fabio Anderlei Crestani

Fabio Anderlei Crestani

Analista de Negócios Plataforma InvoiCy atuando na Migrate desde 2011. Graduado em Administração - Comércio Internacional, pós graduado em Gerenciamento de Projetos e MBA em Gestão com Pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *