Quais documentos um ERP industrial deve emitir? Confira aqui!

Camila Wolfer

Coordenadora de Relacionamento na Migrate. Graduada em Sistemas de Informação, é responsável por estreitar a comunicação com nossos parceiros.

0 Comments

O ERP (Enterprise Resource Planning), também conhecido como “planejamento de recursos” de uma empresa, é um sistema composto por diversos módulos. Dentre eles, estão o financeiro, compras, estoque, RH e fiscal. Esses módulos, por sua vez, são divididos em vários processos responsáveis pela geração de documentos em uma companhia.

Além disso, o sistema armazena, centraliza e gerencia os documentos industriais, de modo a auxiliar os gestores e colaboradores de um negócio. Neste post, você entenderá melhor sobre quais documentos um ERP deve emitir, assim como a importância e os benefícios de utilizar esse tipo de ferramenta.

Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

Por que o ERP é importante na gestão de documentos na indústria?

Por meio de um sistema robusto e capaz de reunir todas as informações da indústria, é possível não somente automatizar rotinas, mas também identificar desperdícios e prejuízos na linha de produção.

Além disso, a integração entre os departamentos pode oferecer informações mais precisas aos gestores, de modo que eles tomem decisões estratégicas com mais eficiência. Nesse cenário, o uso de um ERP tem uma ligação direta com redução de custos e aumento de produtividade.

Quais documentos um ERP deve emitir?

Existem vários documentos que podem ser emitidos. Dentre eles, existem três que são:

  1. GNRE, que é a Guia Nacional de Recolhimento de Impostos Estaduais. Esse documento é emitido em caso de operações de venda para fora do estado de origem do produto;
  2. NF-e, ou nota fiscal eletrônica, que comprova transações B2B envolvendo a indústria e seus fornecedores. É responsável por transmitir em tempo real informações sobre as transações para a Secretaria da Fazenda;
  3. MDF-e, ou Manifesto de Documento Fiscal eletrônico, que diz respeito ao transporte de cargas em veículo próprio, alugado ou sob a contratação do TAC (Transporte Autônomo de Cargas). Caso a companhia contrate uma transportadora para fazer o serviço, será esta que fará a emissão do conhecimento de transporte eletrônico (CT-e) e do MDF-e.

Quais as vantagens de um ERP industrial?

Uma vez que a indústria investe em um sistema de gestão robusto e automatizado, ela passa a ter vários benefícios. Dentre eles, é possível citar:

  • redução de custos e erros operacionais, já que facilita a gestão e o controle de partes que podem gerar prejuízos, como o estoque e a linha de produção;
  • segurança dos dados, uma vez que os sistemas contam com rotinas de backup sofisticadas em nuvem;
  • padronização dos processos industriais;
  • automatização de rotinas manuais.

O ERP é um sistema composto por módulos que, por sua vez, se dividem em processos que são responsáveis pela geração dos documentos. Esse tipo de ferramenta é capaz de automatizar tarefas, contribuindo para a redução de custos e no aumento da eficiência e produtividade de uma empresa. Saber quais documentos um ERP deve emitir ajuda na melhor gestão, organização, arquivamento e segurança desses documentos.

Gostou de saber sobre ERP e como ele pode ser útil ao seu negócio? Continue no nosso blog e aproveite para compartilhar este conteúdo nas redes sociais!

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Camila Wolfer

Coordenadora de Relacionamento na Migrate. Graduada em Sistemas de Informação, é responsável por estreitar a comunicação com nossos parceiros.

About the Author

Camila Wolfer

Camila Wolfer

Coordenadora de Relacionamento na Migrate. Graduada em Sistemas de Informação, é responsável por estreitar a comunicação com nossos parceiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *